terça-feira, 12 de novembro de 2019

Custos Mensais para Um Casal





        Boa noite senhores da Firesfera. Então hoje irei fazer um post rápido sobre os custos mensais. Somos um casal sem filhos até o momento. Ainda não temos plano de ter filhos. Por que será que há uma incidência tão grande de casais que não querem ter filhos dentre as pessoas que estão na busca da independência financeira precoce? Vejamos os exemplos dos seguintes casais: Viver de Renda, SrIF365, Frugal simple (pelo menos até agora), Corey, dentre tantos outros até o momento. Creio que realmente quando se tem filhos o planejamento da FIRE tem que ser a prova de erros. Não tem como não criar o filho e mantê-lo até o mesmo ter uns 24 anos. É uma responsabilidade tremenda. 
         Bom, consegui anotar praticamente todos os gastos do casal durante os últimos 60 dias. Usamos o aplicativo GASTOS DIÁRIOS 3. Bem simples de usar. Mas realmente exige uma disciplina tremenda do casal. Eu por ser mais TOC (obsessivo compulsivo) não deixo passar nada. Mas creio que minha esposa as vezes esqueça de anotar algo das suas despesas

                                                                           T.O.C.

        No mês de setembro tivemos um custo mensal de R$ 9.834,84 para manter o casal. No mês de outubro o custo foi de R$ 8.292,34. Viajamos um pouco menos neste ano em relação aos anos anteriores. Já realizamos o cálculo previamente e verificamos que a média dos custos mensais sem viajar gira em torno de R$ 10.000 reais por mês. Porém, sabemos que os maiores gastos que possuímos anualmente são as VIAGENS. Realmente não me importo nenhum pouco de gastar para viajar. Acho que é o maior investimento. 
         Tirando as viagens, o nosso maior custo são os automóveis. EITA coisa cara! Um dos carros custa 6720 reais por ano para manter. Isso só de despesas fixas como seguro e ipva. E o outro 1392 reais. Total de 8112 reais fixo por ano. Agora se acrescentar combustível, revisões e manutenção isso aí deve dobrar. Mês para trocar um par de pneus custou 1200 reais. Uns 6 meses atrás teve uma revisão na qual gastei 2000 reais para trocar o alternador. A qualquer momento pode estragar uns bico injetores que custam 6.000 reais para trocar. Já passei por isso há uns 5 anos. Realmente concordo com a menina do https://www.millennial-revolution.com/ de que o carro é o segundo maior vilão da FIRE depois do imóvel próprio. 
         Se eu morasse em um lugar com mobilidade urbana adequada certamente teria somente um automóvel. 

         
            Já sugeri para a minha esposa para fazermos um downgrade do automóvel mais gastão mas ela não quer. Acha que por ser seguro não vale a pena diminuir a segurança com um automóvel inferior e ter mais chance de morrer em um acidente. Acho que se tivessemos passado a vida inteira andando de táxi já seríamos FIRE. 
            A segunda maior despesa é o mercado e a terceira são restaurantes. Estes dois itens alternam-se entre si dependendo do mês. Difícil mudar os gastos nestes dois itens. 
            Quanto aos investimentos do mês. Já falei que comecei lentamente a migrar algum recurso para a renda variável. Hoje caiu um CDB que pagava IPCA + 7,25 ao ano. 

           Caramba.Vai demorar para haver novamente um título de renda fixa pagando IPCA + 7,25. Só se voltar ao governo aquela que estoca o vento e saúda a mandioca, ou algum membro de sua turma.  Acabei comprando mais umas cotas do FII HGRE11. É um fundo gigante que representa quase 3% do IFIX. Predomínio de Lajes corporativas. Extremamente seguro e bastante resiliente durante as crises. Claro que tudo tem um preço. Paga um DY bem baixo. Apenas 0,44 % mensalmente. Mas a idéia é que com a melhora da economia a vacância dos escritórios em SP irá diminuir e esse DY deve aumentar. A maioria dos imóveis desse fundo são localizado em SP. É parte defensiva da carteira de FIIs. Como tenho uma exposição muito grande em FIIs de logística e de papel estava tendo que aumentar a parte de escritórios. 


           Última dica antes de encerrar. Tenho uma continha na AVENUE.US para fazer algumas pequenas aplicações do exterior. Hoje estive reaplicando alguns dividendos de ETFs de renda fixa e tive a grata novidade de que eles não irão começar a cobrar a taxa de custódia. A partir de dezembro o plano deles era de iniciar a cobrança desta taxa. Mas pelo que o funcionário me explicou no chat, desistiram definitivamente de cobrar esta taxa. 
           Feito pessoal. Por hoje era isso. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário